dezembro 29, 2004

Pensamento da noite

Apalpas-me, logo existo.

[É o que dá só dizer baboseiras e ter a sououtra como musa inspiradora...]