dezembro 10, 2004

De pó a diamante

O mundo do negócio não pára de surpreender. Desta vez, é a Algordanza - uma empresa suíça com escritórios em vários países da Europa - que oferece uma alternativa para o pó...

Calma, donas de casa. Não é esse pó!

A Algordanza (que significa recordação) transforma cinzas humanas em diamantes (azul-celeste, como não podia deixar de ser!). Aliás, desde Julho deste ano, já conseguiu "converter" 40 mortos, cobrando cerca de 10 mil euros por quilate.

Os interessados só terão de deslocar-se ao escritório em Lisboa, já a partir de Janeiro de 2005.

Há quem prefira cravar o diamante numa lápide, mas os anéis e os objectos de joalharia ao pescoço fazem as delícias de muitos (como de nuestros hermanos).

E esta, hein?!